Mais proteção e justiça para garantir a sua cidadania

 A segurança é fundamental para o exercício da cidadania e é direito social de todos os brasileiros. Precisamos analisar o quadro público frente ao medo, à violência, ao crime e à garantia da cidadania. Temos o dado que apenas 3% das ocorrências são investigadas, o que é inadmissível. Vamos trabalhar para trazer a estrutura necessária que as polícias militar e civil possam exercer suas funções. As instituições públicas responsáveis por preparar a justiça criminal e segurança, bem como garantir os direitos, trabalham muito, mas fazem isso quase sem nenhuma coordenação e articulação. Vamos modernizar a área de segurança pública, com um sistema integrado e coordenado com mecanismos capazes de criar ações por diagnóstico, planejamento, boa gestão, monitoramento e avaliação. Temos que valorizar os pontos estratégicos de mudança e mobilização como a informação com transparência, financiamento, novas doutrinas, foco territorial e participação social. São eles que permitirão que as questões estruturantes da área possam ser exploradas e boas políticas públicas formuladas. Neste momento, no Brasil, a taxa de homicídios ultrapassa a marca nunca antes vista. Esta é a oportunidade de abandonarmos as desculpas gratuitas, os embates ideológicos e eleitorais e o descompromisso com o outro e focarmos na grande política e no direito primordial à vida. Os muitos planos nacionais de segurança pública que tivemos falharam pela incapacidade de o governo ter uma arquitetura institucional e de governança que pudesse traduzir as ideias em ações e em boas políticas. Vamos trabalhar para que a nossa política possa, de fato, trazer segurança para toda a população e, principalmente, tranquilizar as pessoas para que tenham a tranquilidade necessária para o dia a dia.